quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Martha (L)

Postado por Chayanne Gonçalves às 02:17
"Em tempos em que quase ninguém se olha nos olhos, em que a maioria das pessoas pouco se interessa pelo que não lhe diz respeito, só mesmo agradecendo àqueles que percebem nossas descrenças, indecisões, suspeitas, tudo o que nos paralisa, e gastam um pouco da sua energia conosco, insistindo."

~~

"Pelo o que me diz respeito. Eu sou feita de dúvidas. O que é torto, o que é direito. Diante da vida. O que é tido como certo, duvido. E não minto pra mim. Vou montada no meu medo. E mesmo que eu caia, sou cobaia de mim mesma. No amor e na raiva, vira e mexe me complico. Reciclo, tô farta, tô forte, tô viva. E só morro no fim. E pra quem anda nos trilhos cuidado com o trem. Eu por mim já descarrilho. E não atendo a ninguém. Só me rendo pelo brilho de quem vai fundo. E mergulha com tudo, pra dentro de si. Lá do alto do telhado pula quem quiser. Só o gato que é gaiato, cai de pé.."

~~

"Mantenha-se atrás da faixa amarela, não chegue muito perto, não acerque-se de meus traumas, não invada meus mistérios, não atrite-se com o meu passado, não tente entender nada: é proibido tocar no sagrado de cada um."



~~

"Digo que perdôo, ofereço cafezinho, lembro dos bons momentos, digo que os ruins ficaram no passado, que já não lembro de nada, pessoas maduras sabem que toda mágoa é peso morto: faz de conta que eu não sofro..."


~~

"o muro quase branco pede um testemunho grafitado


a mesa poeirenta pede um poema rabiscado com o dedo

o carro sujo pede um Vilma ama João no vidro traseiro

a areia da praia pede um coração desenhado com um pedaço de pau



mas a onda apaga todas as declarações

a mangueira limpa as confissões automotivas

o poema some no perfex da criada

e o grafite é condenado pela prefeitura



duram mais os amores silenciados"

~~

'Eu não sou nada disso que você está pensando.


por isso venha com calma, que eu conheço este tipo.

Quem quer acertar na mosca, acaba errando de sopa.'


~~

'Meu mundo se resume a palavras que me perfuram, a canções que me comovem, a paixões que já nem lembro, a perguntas sem respostas, a respostas que não me servem, à constante perseguição do que ainda não sei. Meu mundo se resume ao encontro do que é terra e fogo dentro de mim, onde não me enxergo, mas me sinto.'

.


E viva a essa mulher incrivel.

(Martha Medeiros)

2 comentários:

Abraao on 18 de agosto de 2011 12:21 disse...

madrugada é a hr de liberar os pensamentos? rs

Chayanne Gonçalves on 19 de agosto de 2011 21:28 disse...

AHAM
AUHUASH
de manhã e de tarde pra mim é brochante.. noite e madru é hora de abrir a mente e curtir o tempo *-*

 

Chayanne Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Vinte e poucos